Amanda Cuesta é historiadora, educadora e também atuou como supervisora da equipe educativa da ocupação Boletim Público, durante a exposição Estou Cá (2016-2017). Com sua pesquisa acerca do repertório de arte-educadores, “Crenças e Ansiedades”, gerou-se “Creio e Anseio”, dois dispositivos que deram formato aos depoimentos coletados durante a exposição, a partir de duas perguntas disparadoras:
Quais são suas crenças ao atuar como educador (arte/educador, educador de museu, mediador, guia, etc…)?
Quais são suas ansiedades ao realizar esse trabalho?
Um recipente de biscoitos da sorte artesanais guardam as crenças coletadas e um jogo de números significativos para cada autor do depoimento, referente a seu aniversário e início de contrato. O segundo, pílulas de gelatina branca e verde levam as ansiedades. O formato desse dispositivo foi pensado a partir de outra ação anterior da educadora e artista visual Milla Pizzi.
Fui sua colaboradora na produção e ilustração para dois recipientes e esses registros. A ação foi iniciada em agosto-setembro de 2016 e concluída em março de 2017, na última semana de contrato da equipe. Seu objetivo era investigar os pontos de contato e propor o encontro para o reconhecimento dos integrantes do grupo entre si, em suas motivações e hesitações.
Projeto: Creio e Anseio 
Pesquisa: Crenças e Ansiedades
Autoras do projeto: Amanda Cuesta e Clara Zamith
Autora da pesquisa: Amanda Cuesta
Dispositivos: Amanda Cuesta, colaboração de Milla Pizzi 
Design gráfico e registro fotográfico: Clara Zamith 
Participantes do projeto: Alice Merino, Amanda Cuesta, Carlos Alberto Negrini, Célia Fernandes, Clara Zamith, Clarissa Ricci, Cristina Ambrosio, Filippa Jorge,  Josinaldo Firmino, Juliana Correia, Maíra Fróis, Mariana Trevisan, Nayara Rocha, Paola Ribeiro, Thais Marinovic, Valquíria Prates, Vanessa Lima, Vanessa Furtoso e Vanessa Rigo
Ano: 2016/2017
Back to Top